Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Iraque inicia operação para retomar Província de Anbar

Iraque inicia operação para retomar Província de Anbar

Território está sob comando do Estado Islâmico desde 2014

O Estado de S. Paulo

13 de julho de 2015 | 12h45

BAGDÁ - O Iraque começou nesta segunda-feira, 13, uma grande e aguardada operação militar para desalojar os militantes do Estado Islâmico (EI) e retomar a Província de Anbar, disse o porta-voz do Comando de Operações Conjuntas, Yahya Rasool.

Em um pronunciamento na televisão, Rasool disse que a operação começou de madrugada e que as forças do governo estão apoiadas pelos combatentes pró-governo xiitas e sunitas. No entanto, o porta-voz não esclareceu se a coalizão liderada pelos EUA faz parte da operação.

Esta não é a primeira vez que o governo iraquiano anuncia uma operação para retomar Anbar, onde várias cidades, incluindo a capital Ramadi, permanecem sob o controle do EI. Em maio, autoridades anunciaram uma operação para retomar o território, mas não houve nenhum progresso importante.

Em um breve comunicado, o primeiro-ministro do Iraque, Haider Abadi, prometeu se vingar dos criminosos do campo de batalha do Daesh (sigla em árabe do Estado Islâmico) pelos seus crimes covardes contra civis desarmados.

O grupo Estado Islâmico apreendeu partes de Anbar no início de 2014 e capturou Ramadi em maio.

Rasool não forneceu mais detalhes sobre as operações em curso. Ao meio dia (6h, no horário de Brasília), a TV estatal do país informou que as forças do governo recapturaram aldeias em torno de Faluja.

Horas depois do anúncio da operação militar, o Ministério de Defesa do Iraque anunciou a chegada de quatro aviões americanos de combate F-16 à base aérea de Balad, ao norte de Bagdá. Eles são parte de 36 caças F-16 comprados pelo governo iraquiano. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.