Iraque investigará se soldados dos EUA estupraram jovem

Uma comissão iraquiana iniciou uma investigação independente sobre o estupro seguido de assassinato de uma adolescente de 14 anos, supostamente cometidos por soldados americanos. Segundo o procurador-chefe Adnan Mahmoud, do tribunal penal da aldeia de Mamudiya, onde ocorreu o crime em 12 de março, a investigação começou na quinta-feira passada e deverá ser concluída dentro de uma semana.O estupro e assassinato de Aber Qassim al-Janabi, de 14 anos, mais os assassinatos de uma irmã de 5 anos e de seus pais, somaram-se às denúncias de conduta imprópria por parte dos soldados americanos, que incluem homicídios ilegais, tortura e trato desumano.Tais delitos fizeram aumentar ainda mais a desconfiança e o ressentimento entre os iraquianos para com as forças americanas e multiplicaram os pedidos para que estas sejam retiradas do país.As autoridades americanas detiveram cinco soldados e um ex-soldado ligados ao caso. No início deste mês, os militares compareceram a um tribunal militar nos Estados Unidos para determinar se eles devem ou não ser submetidos a um conselho de guerra."Faremos todo o possível para que esses soldados sejam julgados por um tribunal iraquiano. Do contrário, serão julgados à revelia", disse Mahmoud à Associated Press.A abertura de uma investigação iraquiana foi o cumprimento de uma promessa feita pelo primeiro-ministro, Nuri al-Maliki, que deseja que os soldados sejam entregues às autoridades iraquianas para que sejam julgados no país. Entretanto, como os Estados Unidos seguramente deverão se opor à idéia, o julgamento à revelia parece ser a melhor fórmula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.