Iraque liberta 368 presos como parte do plano de reconciliação

Um grupo de 368 presos foi libertado neste sábado de prisões administradas pelo Governo iraquiano ou pelo Exército dos Estados Unidos, como parte do plano de reconciliação nacional lançado pelo Governo, segundo um comunicado do Ministério da Justiça.Já são 2.700 os presos libertados desde 7 de junho, quando o primeiro-ministro Nouri al-Maliki anunciou seu plano. No entanto, 11.550 iraquianos ainda estão "sob custódia" em prisões do Exército americano. "Eles serão soltos quando seus casos forem revisados", disse o vice-ministro de Justiça, Busho Ibrahim.O Ministério não deu detalhes sobre os presos libertados hoje. Mas acredita-se que sejam sunitas que tomaram parte de alguma forma nas operações da insurgência contra o Governo e as tropas de ocupação.Quando Maliki apresentou seu plano de reconciliação, ressaltou que os presos "cujas mãos estão manchadas de sangue iraquiano, sadamistas, takfiris (seita radical do Islã) e os que mataram a soldados americanos e iraquianos" estariam fora do alcance da anistia. Mas os grupos sunitas pediram uma ampliação do benefício.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.