Iraque possui laboratórios móveis de armas, diz EUA

Os Estados Unidos têm evidências deque o Iraque possui laboratórios móveis para produzir armasquímicas e biológicas, afirmou hoje o comandante doEstado-Maior Conjunto das Forças Armadas. O general Richard Myers também disse que o Pentágono pretendemudar um quartel-general regional de sua atual base na Flóridapara o Golfo Pérsico. O secretário de Defesa Donald H. Rumsfeld e outras autoridadesda administração Bush têm dito que o Iraque provavelmente dispõede laboratórios móveis de produção de armas, citando relatóriosde inspetores da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmandoque Bagdá tentava construí-los. Os comentários de Myers no ClubeNacional da Imprensa foram os primeiros sugerindo que os EUA têm as provas. "Existem evidências para apoiar que (o Iraque) tem capacidadede produção móvel de armas químicas e biológicas", garantiuMyers. "Não é necessário muito espaço para realizar algum dessetrabalho. Ele pode ser feito em instalações muito, muitopequenas. E o fato de que você pode colocar elas sobre rodastorna muito fácil escondê-las de pessoas que podem estarprocurando por elas." O presidente George W. Bush tem assegurado que o Iraquedesenvolve programas de armas químicas e biológicas, e esta é aprincipal razão, segundo ele, para uma possível ação militarpara derrubar o presidente iraquiano Saddam Hussein. O Iraquenega as acusações. No Pentágono, Myers disse que Rumsfeld provavelmente irádecidir basear um centro de comando do Comando Central dos EUAnuma grande base aérea em Catar, Golfo Pérsico. Oficiais do Comando Central anunciaram esta semana que cercade 600 militares seriam transferidos do atual quartel-general docomando em Tampa para o Catar em novembro para exercícios detreinamento. O Comando Central acompanha as operações militares dos EstadosUnidos no Golfo Pérsico, África Oriental e Ásia Central,incluindo o Afeganistão e o Iraque. Seu comandante, generalTommy Franks, tem recomendado a mudança do quartel-general parao Golfo Pérsico. "Faz sentido ter seu quartel-general em sua área deresponsabilidade", admitiu Myers. A escolho do Catar é significativa já que os EUA estãoconstruindo um moderno centro de operações aéreas no país comoalternativa para um na Arábia Saudita. Se os sauditas proibirem os EUA de usar seu posto de comandopara coordenar um ataque ao Iraque, as instalações na base aéreaal-Udeid, no Catar, poderiam servir para o mesmo objetivo.Existem dúvidas, entretanto, sobre a vontade do governo de Catarde desempenhar tal papel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.