Iraque propõe datas para retorno de inspetores de armas

O Iraque propôs nesta segunda-feira uma nova reunião com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, para negociar o retorno ao país dos inspetores de armas da entidade. Annan deu uma "resposta essencialmente positiva", informou hoje o porta-voz da ONU, Fred Eckhard. "Quando eles pediram um adiamento, indicaram quando pretendiam marcar as novas datas para a próxima reunião". Segundo ele, a ONU ainda não está pronta para anunciar como serão os encontros. "Não acreditamos que o adiamento será muito longo".Nas reuniões iniciais realizadas no mês passado, o ministro iraquiano das Relações Exteriores, Naji Sabri, entregou a Annan 19 perguntas referentes aos inspetores da ONU, sendo algumas técnicas e outras questionando as ações dos Estados Unidos contra o Iraque. Annan enviou as perguntas ao Conselho de Segurança das Nações Unidas para que este respondesse ao que lhe fosse conveniente.Annan disse que as reuniões iniciais com Sabri foram "um bom começo". Porém, não houve indicação de que o governo iraquiano permitiria o retorno dos inspetores de armas, que seria o primeiro passo para pôr fim às sanções impostas pela ONU há 11 anos e atenderia a uma exigência dos EUA e de outros membros do Conselho de Segurança.Os inspetores deixaram Bagdá antes de os Estados Unidos e a Grã-Bretanha iniciarem ataques aéreos em dezembro de 1998 para punir o Iraque por sua suposta falta de cooperação com o programa de inspeções. O Iraque impediu o retorno dos inspetores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.