Iraque rejeita pedido da ONU para abolir pena de morte

O Iraque rejeitou os pedidos do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) para abolir ou suspender a pena de morte. Cerca de 20 países pediram que o Iraque encerre a condenação à pena capital, que tem sido usada contra altos integrantes do regime de Saddam Hussein e na ofensiva do país contra grupos insurgentes.

AE-AP, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2010 | 16h58

O Iraque também não aceitou as sugestões para diminuir o número de crimes que podem ser punidos com a pena capital.

Representantes do país disseram ao mais alto órgão de direitos humanos da ONU que também não vão realizar uma investigação contra o abuso contra gays ou descriminalizar a homossexualidade e nem que não vão elevar a idade de responsabilidade penal para 18 anos. Atualmente, ela é de 9 anos na maior parte do Iraque e de 11 anos no Curdistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.