Iraque: sunitas e xiitas fazem pacto contra a violência

Dirigentes religiosos e políticos sunitas e xiitas, entre eles membros do movimento de Moqtada Al Sadr, chegaram ontem, em Bagdá, a um "pacto de honra" contra a violência desencadeada no país desde a destruição da mesquita xiita de Samarra quarta-feira. O acordo, alcançado durante uma reunião na mesquita sunita de Abu Hanifa, proíbe os ataques contra locais de culto e o derramamento de sangue e condena qualquer ato que possa levar a uma guerra civil. Salam al-Maliki, um colaborador de Sadr, e Iyad al-Sammarrai, um representante da Frente da Concórdia (sunita), anunciaram a reconciliação durante uma coletiva de imprensa transmitida pela televisão pública.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.