Iraque suspende Al Jazeera e mais 9 canais de televisão

Autoridades iraquianas suspenderam neste domingo as atividades da rede pan-árabe de televisão Al Jazeera e de mais nove canais, acusando-os de instigar a tensão entre xiitas e sunitas no país árabe.

AE, Agência Estado

28 de abril de 2013 | 17h25

Nos últimos dias, a repressão do governo a uma onda de protestos até então pacíficos da comunidade sunita e outros choques sectários provocaram a morte de mais de 180 pessoas no Iraque.

A suspensão à Al Jazeera e aos outros nove canais de televisão entrou em vigor imediatamente, decidiu a Comissão de Comunicação e Mídia do Iraque. Com exceção da Al Jazeera, que tem sede no Catar, os outros nove canais são iraquianos. Destes, oito são ligados a grupos sunitas e um a xiitas.

Os iraquianos poderão continuar assistindo à programação dos dez canais em questão. A suspensão essencialmente impede as emissoras de realizarem atividades jornalísticas em solo iraquiano.

A Al Jazeera declarou-se "surpresa" com a decisão. O deputado sunita Dahfir al-Ani qualificou a medida como uma tentativa do governo, dominado por xiitas, de "acobertar" os últimos acontecimentos.

Na terça-feira, forças de segurança iraquianas invadiram um acampamento de protesto em Hawija, na região central do país. Pelo menos 23 pessoas morreram nos confrontos entre policiais e manifestantes. Nos dias que se seguiram, mais de 160 pessoas morreram em choques com forças de segurança e outros episódios de violência.

O governo, por sua vez, acusa as emissoras punidas de inflamarem a tensão sectária depois dos choques em Hawija. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquemídia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.