Iraque tem 60 mortos em ataque durante o Ramadã

Carros-bomba explodiram em uma área de cafés e supermercados em Bagdá (Iraque) ontem, matando cerca de 61 pessoas, enquanto o Iraque era marcado pelo fim das comemorações do Ramadã.

MARCELLE GUTIERREZ, Agência Estado

11 de agosto de 2013 | 10h33

Os ataques marcam uma onda de violência que as autoridades não conseguem conter, com o pior derramamento de sangue dos últimos cinco anos. Os casos levantam preocupações sobre conflitos sectários entre sunitas e xiitas, que mataram milhares de pessoas nos últimos anos.

As explosões vêm poucas semanas depois de ataques, com autoria reivindicada pela Al-Qaeda, em presídios perto de Bagdá, que libertaram centenas de militantes. Analistas alertaram que o caso poderia impulsionar grupos armados.

O Estados Unidos condenou os ataques do último sábado como pertencentes aos "inimigos do islamismo, dos Estados Unidos, Iraque e da comunidade internacional", em comunicado.

O departamento de Estado dos EUA disse que os "covardes" ataques ocorreram enquanto "famílias celebravam o Eid al-Fitr", feriado que marca o fim do mês de comemorações do Ramadã. Fonte: Dow Jones Newswire.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueatentadoRamadã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.