Iraque tem mais um dia de violência; três soldados americanos morrem

Três soldados americanos foram mortos nesta quarta-feira na província de Anbar no Iraque, a oeste de Bagdá, segundo o Exército americano. Os soldados "morreram em decorrência de ações inimigas", dizia uma declaração da força americana. Nenhum detalhe adicional foi revelado.As mortes elevam para pelo menos 2.595 o número de militares americanos mortos desde o começo da guerra do Iraque, em março de 2003, de acordo com uma contagem da Associated Press. O índice inclui sete funcionários civis das Forças Armadas. Pelo menos 2.058 morreram como resultados das hostilidades, de acordo com os números do Exército.A contagem da AP dá uma pessoa a mais do que o índice do departamento de Defesa, atualizado pela última vez na terça-feira.Enquanto isso, uma agência do governo iraquiano divulgou que "terroristas", e não um ataque aéreo americano, foram os responsáveis por uma explosão em uma mesquita em Baqouba que deixou quatro mortos. A explosão também deixou 16 feridos na noite de terça-feira na cidade, cerca de 55 quilômetros ao norte de Bagdá. A polícia havia responsabilizado originalmente um ataque americano.A Shiite Endowment, uma agência que cuida de santuários xiitas, culpou os terroristas pela explosão, que causou grandes danos à mesquita. A agência pediu às autoridades que protejam lugares de culto.Além disso, o Exército americano disse nesta quarta que um helicóptero das Forças Armadas caiu na província de Anbar, oeste do Iraque, na terça-feira, deixando dois membros da equipe desaparecidos e ferindo os outros quatro. O helicóptero não aparentou ter sido atingido, segundo o Exército.O helicóptero UH60 Black Hawk com seis pessoas a bordo caiu durante um vôo de rotina para investigar a área, disse o comando dos Estados Unidos nesta quarta em uma declaração. Os quatro soldados feridos estavam em condição estável.Outros episódios de violênciaEm outros episódios de violência nesta quarta, pistoleiros em duas motos assassinaram o Coronel Qassim Abdel-Qadir, chefe administrativo de uma divisão do Exército Iraquiano na cidade de Basra, disse um oficial de polícia em condição de anonimato.Uma bomba explodiu próximo a uma patrulha americana no bairro xiita de Habibiya, leste de Bagdá, matando um espectador e ferindo um soldado americano, disse o Tenente Bilal Ali.A polícia também encontrou os corpos de três homens que foram mortos com tiros na cabeça e jogados em dois locais no sudoeste de Bagdpa, disse o Tenente da polícia Maitham Abdul-Razzaq.Um policial foi morto e outro ficou ferido quando tentavam desativar uma bomba na terça-feira em Samarra, cem quilômetros ao norte de Bagdá, afirmou o Capitão Laith Mohammed.Na Nova Zelândia, o Ministério de Exteriores divulgou que um nativo das Ilhas Cook trabalhando como motorista no Iraque foi morto em um ataque a bomba na terça-feira.Como parte de uma campanha para acabar com a violência sectária em Bagdá, o exército americano transferiu 3.700 soldados do norte do Iraque para a capital para reforçar as forças de segurança iraquianas e americanas no local.A violência em Bagdá levou os Estados Unidos a reforçarem o efetivo militar na cidade. Durante as última semanas, cerca de 12 mil soldados foram convocados para tentar tomar de volta as ruas da capital dos extremistas sunitas e xiitas.Matéria alterada às 17h56 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.