Iraque tem manifestações contra e a favor de Saddam

Pequenas manifestações foram registradas tanto a favor como contra a execução de Saddam Hussein, coincidindo com o dia em que o tribunal especial pronunciará o veredicto do ex-ditador e sete de seus colaboradores. Em Najaf, capital espiritual do Iraque xiita, 160 quilômetros ao sul de Bagdá, centenas de pessoas saíram às ruas e queimaram retratos do ditador derrubado, pedindo sua execução, segundo disseram testemunhas à Efe. Em Al Dura, povoado sunita próximo à cidade natal de Saddam Hussein, dezenas de pessoas desafiaram o toque de recolher e saíram às ruas carregando fotografias do ex-ditador e do que um dia foi o "número dois" de seu regime, Izzat Ibrahim, o único dos dirigentes do regime ainda não capturado. Os manifestantes gritavam palavras de apoio a Saddam e advertiram sobre as perigosas conseqüências caso alguém faça mal ao ex-ditador. No entanto, no povo de Al Awja, onde Saddam nasceu, não foi registrado nenhum incidente. Toda a província de Salah ad-Din está sob toque de recolher desde a tarde de ontem, assim como Bagdá, al-Anbar (oeste) e Baquba (este), para evitar possíveis atentados. A capital iraquiana amanheceu em calma e repleta de policiais e soldados, com as ruas quase vazias e os cidadãos atentos às emissoras de TV locais para ver ao vivo o anúncio do veredicto de Saddam e seus colaboradores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.