Iraque: 'terroristas' tomaram controle de armas químicas

Os representantes do Iraque na Organização das Nações Unidas (ONU) disseram que o grupo extremista islâmico Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) assumiu o controle de um arsenal de 2,5 mil foguetes químicos de gás sarin que foram armazenados juntamente com outras armas químicas.

AE, Agência Estado

08 de julho de 2014 | 20h57

O embaixador do Iraque na ONU, Mohamed Ali Alhakim, relatou em uma carta ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que "grupos terroristas armados" assumiram o depósito de armas em Muthanna, a noroeste de Bagdá, em 11 de junho, detiveram os oficiais e soldados e roubaram o estoque.

A carta de Alhakim relata que, com a aquisição dos estoques de Muthanna, o Iraque será incapaz "de cumprir as suas obrigações para destruir armas químicas" por causa da deterioração da situação de segurança no país. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquearmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.