Iraque volta atrás na prisão do nº 2 de Saddam

O governo iraquiano anunciou neste domingo a prisão do mais procurado membro do regime deposto de Saddam Hussein, Izzat Ibrahim al-Douri, mas horas depois voltou atrás e afirmou não estar confirmada a identidade do detido. "Al-Douri foi capturado durante uma operação na região de Tikrit pela nova polícia iraquiana em colaboração com as tropas dos EUA", afirmou à TV Al-Hurra um porta-voz do Ministério de Defesa do Iraque, Saleh Sarhan. O comando norte-americano na capital iraquiana não confirmou a prisão e, pouco depois, as autoridades deixaram de ser tão enfáticas.O ministro de Estado Wael Abdul al-Latif afirmou ter sido capturado um homem que "parece" ser Al-Douri. "Há entre 75% e 90% de certeza de que seja ele", disse Al-Latif, acrescentando que a detenção foi feita durante uma operação na qual 70 partidários do detido foram mortos e outros 80 capturados. Mais tarde, o ministro da Defesa, Hazem Shaalan, disse "não ter fundamento" a notícia da captura. "Há operações de busca, durante as quais uma posição terrorista foi bombardeada, e há rumores de que Al-Douri ou alguém que se parece com ele estava nessa posição, mas não temos nenhuma informação específica sobre ele", disse.Um porta-voz do primeiro-ministro Iyad Allawi, Taha Hussein, disse que estavam sendo feitos testes de DNA para determinar se o homem capturado é Al-Douri. Outro funcionário do governo, Ibrahim Janabi, disse que 60% dos testes já foram concluídos e "com certeza é Al-Douri". Considerado o "número 2" do antigo governo de Saddam, Al-Douri é o sexto na lista dos 55 membros do regime deposto mais procurados pelos EUA, que oferecem uma recompensa de US$ 10 milhões por sua captura. Os cinco primeiros da lista já foram capturados ou mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.