Iraquiano definirá o ataque a xiitas em Najaf, dizem EUA

Forças dos Estados Unidos e tropas iraquianas se preparam para lançar uma grande ofensiva em Najaf, a fim de esmagar um levante de radicais xiitas que já dura uma semana na cidade sagrada. O major dos fuzileiros navais americanos David Holahan afirmou que o governo do primeiro-ministro interino Ayad Allawi está envolvido no planejamento do ataque. "A decisão final é de Allawi", garantiu.A ofensiva pode inflamar a maioria xiita do Iraque - mesmo aqueles que não apóiam a revolta - se os combates danificarem o reverenciado santuário do Imã Ali, onde muitos dos milicianos se refugiaram.Os americanos certamente incluirão forças iraquianas em qualquer incursão no santuário, um dos mais sagrados para os xiitas. Os militares dos EUA disseram que estavam promovendo exercícios conjuntos com integrantes da Guarda Nacional iraquiana, numa preparação para a ofensiva contra a milícia do clérigo Muqtada al-Sadr, as Brigadas Mahdi. A revolta constitui um teste para o novo governo interino. Um dos vice-presidentes, Ibrahim al-Jaafari, pediu hoje para as tropas dos EUA se retirarem de Najaf. "Apenas as forças iraquianas deveriam permanecer em Najaf... e salvar a cidade desse fenômeno de assassinatos", pediu.Em resposta à situação, milhares de manifestantes saíram às ruas da cidade de Nasiriya, condenando os ataques dos EUA a locais sagrados e gritando slogans contra o premier Allawi. Os manifestantes apedrejaram e incendiaram o escritório local do Partido do Acordo Nacional, de Allawi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.