Iraquianos protestam em vários pontos do país

Em Basra e Nasir, manifestantes marcham contra governos locais; curdos também realizam ato

Agência Estado

17 de fevereiro de 2011 | 13h38

BASRA - Centenas de manifestantes foram para as ruas de Basra, no sul do Iraque, nesta quinta-feira, 17, para exigir a demissão do governador da província. Cerca de 600 pessoas se reuniram em frente à sede administrativa da cidade, enfrentando os policiais, que protegiam o prédio. Com exceção de alguns empurrões, o protesto foi pacífico, afirmaram testemunhas.

Veja também:

especial Infográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

mais imagens Galeria de fotos: veja imagens dos protestos

blog Radar Global: Acompanhe as manifestações na região

"Exigimos que o governador deixe o cargo, porque ele não fez nada de bom por Basra", disse Mohammed Ali Jasim, 50 anos e pai de nove filhos, que foi para as ruas da segunda maior cidade do país para protestar.

 

Em Nasir, 270 quilômetros ao sul de Bagdá, dezenas de manifestantes invadiram a prefeitura, ateando fogo ao prédio, informou um policial da capital da província, Nassíria. Ele falou em condição de anonimato, porque não tem autorização para dar entrevistas. Cinco policiais ficaram feridos depois que manifestantes atiraram pedras no prédio e cinco manifestantes foram detidos antes da imposição de um toque de recolher na cidade, disse o policial.

 

Essas demonstrações têm acontecido quase diariamente nas províncias do sul do Iraque. Os manifestantes apreciam a liberdade política, mas querem mais desenvolvimento econômico.

 

Curdos

 

Centenas de pessoas se reuniram na cidade de Sulaimaniyah, 260 quilômetros a nordeste de Bagdá, para exigir reformas políticas. A seguir eles foram para a sede do partido do presidente curdo, Massoud Barzani, e jogaram pedras contra o prédio. Forças de segurança curdas que estavam no telhado abriram fogo contra os manifestantes. Segundo um repórter que estava no local, pelo menos cinco pessoas ficaram feridas. As informações são da Associated Press.

Leia ainda:

link Confrontos deixam pelo menos 12 feridos no Iêmen

linkLíbia se prepara para dia de fúria após quatro mortes

linkIraquianos protestam contra corrupção

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquepolíticaprotestoscurdos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.