Iraquianos querem os americanos fora, diz pesquisa

Uma pesquisa de opinião encomendada pelo Governo Provisório de Coalizão entre os iraquianos, mas não divulgada para o público, mostra que 92% dos iraquianos consideram os EUA uma força de ocupação e que mais da metade dos entrevistados crêem que todos os americanos são como os torturadores de Abu Ghraib.O resultado contrasta com as avaliações otimistas da Casa Branca. Semana passada, o presidente George W. Bush disse que as gerações futuras de iraquianos irão dizer ?graças a Deus que a América manteve-se firme e foi forte e não vacilou em face à violência de uns poucos?. A pesquisa mostra que, no que diz respeito à geração atual de iraquianos, os americanos poderiam bem ir embora.A taxa de confiança na coalizão em maio, quando a pesquisa foi realizada, estava em 11%, contra 47% em novembro. O apoio às tropas estrangeiras era de 10%. Quase metade dos iraquianos se sentem inseguros em seus bairros. Além disso, 55% dos iraquianos disseram que se sentirão mais seguros depois que os americanos forem embora, contra 28% que diziam isso em janeiro.A Associated Press teve acesso a uma apresentação multimídia da pesquisa, exibida a autoridades americanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.