Iraquianos retornam a poço invadido por Irã

Escoltados por tropas de seu país, cerca de 11 trabalhadores iraquianos retornaram ao poço de petróleo nº 4, no campo de Fauqa, desocupado pela força iraniana que havia invadido o local na quinta-feira.

AE-AP, Agencia Estado

20 de dezembro de 2009 | 13h08

Na sexta-feira, a estatal iraquiana South Oil Company denunciou que um contingente iraniano "tomou o controle do poço 4 e içou a bandeira iraniana, apesar de o poço estar em solo iraquiano".

Fauqa é um dos maiores de campos de petróleo do Iraque, com reservas de aproximadamente 1,5 bilhão de barris, e está localizado na divisa com o Irã, que reivindica parte do território.

Um funcionário do Ministério do Petróleo do Iraque disse que soldados iraquianos fincaram uma bandeira do país no lugar onde a bandeira do Irã havia sido hasteada.

O incidente foi mais uma demonstração das relações ocasionalmente tensas entre as potências petrolíferas, que guerrearam durante oito anos durante a década de 1980 mas agora têm em comum governos liderados por xiitas.

O evento apressou um encontro de emergência do conselho nacional de segurança do Iraque e conversas entre diplomatas dos dois países. Representantes dos Estados Unidos, preocupados com a crescente influência iraniana na região, elogiaram Bagdá pelo que descreveram como uma reação rápida, mas calculada, à disputa. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãocupaçãoIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.