Irlanda espera aprovação de tratado da UE em referendo

O primeiro-ministro irlandês, Enda Kenny, disse neste domingo, durante discurso televisionado, que o referendo sobre o tratado de disciplina fiscal da União Europeia é uma grande oportunidade para os irlandeses mostrarem que acreditam no futuro do euro.

AE, Agência Estado

01 de abril de 2012 | 20h33

"Nesse referendo, temos uma oportunidade brilhante de dizer ao mundo que a Irlanda acredita no futuro do euro, que a Irlanda é crucial para o futuro da zona do euro, que a Irlanda está 100% com a Europa, e que juntos vamos construir um sistema que trará responsabilidade fiscal para governos e países em toda a zona do euro'', disse.

O referendo acontece no dia 31 de maio, mas o programa de austeridade exigido pela União Europeia e o Fundo Monetário Internacional em troca de ajuda à Irlanda pode gerar uma reação negativa na população, já que envolve regras fiscais mais rigorosas, segundo analistas.

Em discursos a membros de seu partido na sexta-feira e no sábado, Kenny detalhou os planos de campanha de seu governo. Um voto pelo sim sustentará a recuperação econômica, eliminará dúvidas quanto ao comprometimento da Irlanda com a zona do euro e ajudará o país a obter acesso novamente aos mercados internacionais de dívida. Um voto negativo, disse, eliminará a garantia de que o país poderá acessar no futuro o fundo permanente de ajuda da zona do euro, em caso de necessidade.

No final de 2010, a Irlanda fechou um acordo para receber 67,5 bilhões de euros em empréstimos internacionais. Mas a queda nos gastos dos consumidores tem pesado sobre a economia, enquanto a crise da dívida na zona do euro tem afetado as várias empresas do país voltadas à exportação. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irlandatratadoreferendo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.