Irlanda planeja realizar novo referendo sobre Tratado

A Irlanda planeja realizar no próximo ano um segundo referendo sobre o Tratado da Reforma se receber certas garantias da União Européia, afirmaram ontem diplomatas durante encontro do bloco em Bruxelas, Bélgica. O tratado foi elaborado no ano passado para substituir o projeto de Constituição européia, que foi derrotado em consultas populares na França e na Holanda, em 2005.A decisão foi tomada após os países do bloco garantirem ao governo da Irlanda que o tratado será modificado nas questões que fizeram os irlandeses rejeitá-lo no primeiro referendo, realizado em junho. A rejeição inviabilizou o documento, que precisa da aprovação de todos os 27 países do bloco para entrar em vigor.Detalhes exatos do acordo serão discutidos hoje, durante o segundo dia do encontro, e podem incluir garantias em questões como a neutralidade do Exército irlandês e o respeito a sua política fiscal e de direitos trabalhistas.Outra concessão que poderia ser feita seria a manutenção da cadeira permanente da Irlanda na Comissão Européia. "(O primeiro-ministro irlandês) Brian Cowen disse que está pronto para realizar outro referendo se houver 27 comissários", afirmou um diplomata, referindo-se ao atual número de membros do órgão. Originalmente o tratado previa reduzir esse número para 18.As garantias têm o objetivo de amenizar os temores de que a UE poderia retirar da Irlanda antigas conquistas, como a descriminação do aborto e os direitos trabalhistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.