Irlanda que vender ar fresco aos não-fumantes

O projeto de banir o cigarro dos pubs e restaurantes da Irlanda pode provocar controvérsias entre os irlandeses, mas suas agências oficiais de turismo dizem que será um ponto importante a ser vendido aos visitantes.A proibição, que deve virar lei experimentalmente em março, tornará a Irlanda o primeiro país europeu a colocar o fumo fora da lei em todos os lugares onde existam pessoas trabalhando ? incluindo os seus mais de 10.000 pubs.A lei, que se espelha em restrições semelhantes impostas a Nova York, provocará provavelmente o desafio legal dos proprietários de pubs, que dizem que perderão clientela, uma vez que mais de cinqüenta por cento de seus fregueses fumam. Hotéis e pousadas já obtiveram dispensa de cumpri-la.Mas a Dublin Tourism, a agência que promove visitas à capital, prevê crescimento turístico ligado à sanção ao fumo. E estabeleceu o slogan ?Dublin: Um Hálito de Ar Fresco? como uma das primeiras campanhas do ano.?Acima de outras considerações, estou certo de que muitos turistas virão a Irlanda por causa da proibição ao fumo. As pessoas acharão ótima a oportunidade de visita uma cidade livre do fumo?, diz Frank Magee, chefe executivo da of Dublin TourismPaul O´Toole, chefe executivo da Tourism Ireland, que vende a imagem do país no exterior, acha que a proibição será um argumento de marketing muito forte nos Estados Unidos e na Europa continental.?Tenho certe de que o mercado americano, onde a cultura anti-fumo prevalece, aceitará largamente a proibição. Mas, em muitas partes da Europa, isto não será visto como um destaque?, diz O?Toole.O turismo exerce um papel significativo na economia irlandesa, particularmente no oeste rural, com seus maravilhosos cenários campestres. A Irlanda, que tem uma população de 3,9 milhões de pessoas, atraiu mais de 6 milhões de turistas no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.