Irlandeses votam e devem retirar Fianna Fail do governo

Após três anos na crise econômica mais grave em décadas, os 3,2 milhões de eleitores da Irlanda vão votar hoje e devem impor uma ampla derrota aos partidos que formavam o último governo. No entanto, os prováveis partidos vencedores prometeram manter o programa de austeridade destinado a reduzir os empréstimos do governo, incluindo grandes cortes nos gastos, e aumentar impostos.

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2011 | 09h33

Pesquisas indicam que o partido Fianna Fail, que ficou no poder desde 1997 e não tem candidatos suficientes para obter uma maioria no Parlamento, será retirado do governo. De acordo com as pesquisas, outro partido de centro-direita deve ser eleito, o Fine Gael.

O cristão democrata Fine Gael deverá obter a maior parte dos 166 assentos no Parlamento, mas não deve conseguir os 84 representantes exigidos para ter uma maioria histórica. Enda Kenny, ex-professor primário e o mais antigo legislador no Parlamento irlandês, provavelmente se tornará o novo primeiro-ministro. Se seu partido não conseguir uma maioria geral, vários legisladores independentes podem se oferecer para apoiar o novo governo.

O mais provável é que Kenny forme uma coalização com o Partido Trabalhista, de centro-esquerda, e finalize um programa de governo antes de o Parlamento ser reaberto, em 9 de março. O Partido Trabalhista deverá ter mais do que os 20 assentos que obteve no Parlamento nas eleições de 2006, mas não o suficiente para aumentar seu poder de negociação com o Fine Gael no programa de governo.

A votação será encerrada às 19 horas (horário de Brasília) nos 43 distritos eleitorais do país, cada um deles com direito a entre três e cinco assentos no Parlamento. O resultado das eleições deve ser anunciado no domingo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IrlandavotaçãoFianna Fail

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.