Irmã de Fidel Castro revela que colaborou com a CIA

Juanita Castro, irmã de Fidel e Raúl Castro, revelou, em entrevista divulgada ontem pela emissora Univisión, que trabalhou para a CIA (Agência Central de Inteligência norte-americana), afirma em seu site o jornal espanhol "El País". Ela disse que recebeu um convite "de uma pessoa próxima de Fidel e dela" para se tornar uma agente da CIA, e afirma ter aceitado a proposta. Hoje, Juanita lança suas memórias, "Fidel e Raúl, meus irmãos. A história secreta", pela editora Santillana. O livro foi escrito pela jornalista María Antonieta Collins, a partir de uma entrevista.

AE, Agencia Estado

26 de outubro de 2009 | 11h34

Juanita, de 76 anos, se exilou no México em 1964 e depois passou a viver em Miami. Já declarou muitas vezes que tinha divergências com os irmãos e, por isso, rompeu com eles, lembra o "El País". O jornal revela que, entre 1961 e 1964, ainda dentro de Cuba, ela ajudou muitas pessoas a fugir da repressão revolucionária.

"Comecei a me desencantar quando vi tanta injustiça", afirmou Juanita, referindo-se às prisões, aos fuzilamentos e aos confiscos do governo revolucionário. "Tínhamos a tendência de botar a culpa nos subalternos, mas as ordens vinham de cima, de Fidel, de Che (Guevara), de Raúl." Juanita afirma que foi Raúl quem lhe conseguiu um visto para viajar ao México. Chegando ao país, ela escreveu um texto rompendo com a revolução.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.