EFE/ Robin Utrecht
EFE/ Robin Utrecht

Irmã de rainha Máxima da Holanda é encontrada morta em Buenos Aires

Rainha Máxima, que é argentina, mantinha uma relação próxima com sua irmã, 13 anos mais nova

O Estado de S.Paulo

07 Junho 2018 | 20h08

BUENOS AIRES - A irmã mais nova da rainha Máxima da Holanda, Inés Zorreguieta, morreu na noite de quarta-feira em Buenos Aires, em um "provável suicídio", informou a Casa Real holandesa.

Seu corpo foi encontrado em seu apartamento no bairro de Almagro, na capital argentina, confirmou à France Presse a procuradora responsável, Cintia Oberlander.

"O corpo foi encontrado onde morava. Foi descoberto por uma amiga ontem à noite (noite de quarta-feira). A amiga e a mãe ligaram para o 911 (emergência) e o SAME chegou (serviço médico). Foi feito o acompanhamento psicológico para a mãe", detalhou a procuradora, que chegou ao local pouco depois.

"A princípio não existem indícios de crime", acrescentou, sem dar detalhes sobre as circunstâncias da descoberta "por respeito à mãe e à família", declarou.

+ Rainha Máxima da Holanda vai ao funeral do pai na Argentina

Algumas pessoas do entorno prestaram depoimento, enquanto era aguardado o resultado da necropsia.

Cantora e guitarrista, a jovem, nascida em 1984, tinha antecedentes de depressão, segundo a imprensa argentina. Inés esteve internada em 2012 em uma clínica psiquiátrica por anorexia e paranoia, detalhou a radiotelevisão pública holandesa NOS.

A rainha Máxima, que é argentina, mantinha uma relação próxima com sua irmã, 13 anos mais nova. A monarca se sentia responsável por Inés e dava cuidados, de acordo com a imprensa holandesa. 

Inés foi dama de honra de Máxima em seu casamento com Willem-Alexander, então príncipe, assim como madrinha da terceira filha do casal real, a princesa Ariana.

Além de Inés, Máxima tem dois irmãos, Martín e Juan, assim como três meia-irmãs do primeiro casamento de seu pai.

A rainha da Holanda cancelou todas as suas aparições públicas nos próximos dias, indicaram a agência de notícias holandesa ANP e o portal de notícias Nu.nl. / AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.