Irmandade Muçulmana promete devolver presidência a Morsi

O principal líder da Irmandade Muçulmana, general Mohammed Badie, prometeu devolver o cargo ao presidente deposto do Egito, Mohammed Morsi, e disse que os egípcios não vão aceitar um "governo militar" por mais um dia.

Agência Estado

05 de julho de 2013 | 14h37

Badie, figura reverenciada entre os seguidores da Irmandade, fez as declarações nesta sexta-feira perante uma multidão de dezenas de milhares de partidários de Morsi no Cairo, enquanto um helicóptero militar circulava pela região.

Ele de dirigiu aos militares dizendo que "seu líder é Morsi" e exigiu que eles obedeçam à promessa de lealdade ao presidente, dizendo que se trata da "honra das Forças Armadas". Badie convocou os egípcios a protestar, dizendo que "não seremos dissuadidos por ameaças de prisão...ou o patíbulo".

"Deus fez Morsi vitorioso e o levará de volta ao palácio", disse ele. "Nós somos seus soldados e o defenderemos com nossas vidas."

Badie foi libertado nesta sexta-feira, depois de ter sido detido pelas forças de segurança logo depois da queda de Morsi. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoBadieMorsipresidência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.