Irmandade Muçulmana rejeita oferta do gabinete do Egito

A Irmandade Muçulmana, do presidente deposto Mohammed Morsi, vai rejeitar qualquer oferta para participar de um novo governo interino no Egito, afirmou um porta-voz do grupo nesta quarta-feira.

AE, Agência Estado

10 de julho de 2013 | 05h00

"Nós não fazemos acordos com golpistas. Nós rejeitamos tudo o que vem desse golpe", disse Tareq al-Morsi, em meio a relatos de que o movimento deve receber ofertas de cargos no gabinete de transição. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
egitocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.