Irmandade tenta atrair cristãos e liberais

O candidato da Irmandade Muçulmana, Mohamed Morsi, lançou ontem um apelo para que cristãos, liberais e mulheres se aliem aos islâmicos em uma coalizão que faça frente a Ahmed Shafiq, último premiê da era Hosni Mubarak. Morsi e Shafiq passaram para o segundo turno das eleições no Egito, que será realizado entre os dias 16 e 17. O candidato da irmandade afirmou que "os dias em que um super-homem tinha o comando do país se acabaram" e prometeu garantir a liberdade religiosa na nova fase do Egito.

O Estado de S.Paulo

30 Maio 2012 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.