Irmão culpa Tribunal de Haia pela morte de Milosevic

Borislav Milosevic, irmão do ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic, achado morto hoje na cela que ocupava, atribuiu a morte do líder ao Tribunal Internacional de Haia. "Toda a responsabilidade por isto recai sobre o Tribunal Internacional", declarou Borislav Milosevic à agência Interfax. O irmão do ex-presidente iugoslavo, que vive na capital russa, disse que soube da notícia pelos meios de comunicação. Milosevic, que desde fevereiro de 2002 estava sendo julgado por crimes de guerra e genocídio, tinha pedido em fevereiro passado viajar a Moscou para se tratar de hipertensão crônica, solicitação que lhe foi negada. O Tribunal de Haia, não informou as causas da morte. Segundo uma nota do tribunal, Milosevic, de 64 anos, foi achado morto em sua cela na manhã deste sábado. O tribunal abriu uma investigação e ordenou uma necropsia e um exame toxicológico, diz o comunicado. O ministro de Assuntos Exteriores da Holanda, Ben Bot, declarou hoje à agência holandesa ANP que, a seu entender, a morte ocorreu por "causas naturais". O julgamento de Milosevic, no qual ele mesmo se defendeu e rejeitou a assistência de advogados por considerar o tribunal ilegal, foi interrompido cerca de 20 vezes nos últimos quatro anos devido aos problemas de saúde do ex-líder iugoslavo.

Agencia Estado,

11 Março 2006 | 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.