EFE/OXFORD GREEN PARTY
EFE/OXFORD GREEN PARTY

Irmão de Sanders tentará ocupar cadeira deixada por Cameron

O irmão mais velho de Bernie Sanders emigrou para a Grã-Bretanha no fim dos anos 60 e militou no Partido Trabalhista, que deixou em 2001 por desacordos com a guinada à direita sob o ex-primeiro-ministro Tony Blair

O Estado de S. Paulo

23 de setembro de 2016 | 15h29

LONDRES - Larry Sanders, irmão de Bernie Sanders, que foi pré-candidato presidencial nos EUA, foi eleito nesta sexta-feira, 23, candidato do Partido Verde britânico à cadeira deixada pelo antigo primeiro-ministro do Reino Unido David Cameron.

Sanders, que vive na Inglaterra e se uniu à formação ecologista de centro-esquerda após deixar o Partido Trabalhista em 2001, se apresentará no dia 20 de outubro à eleição parcial pela cadeira de Witney, no Condado de Oxford, na qual enfrentará o conservador Robert Courts.

Em declarações após sua seleção, Sanders, que foi vereador em uma prefeitura da zona, ressaltou que os grandes partidos britânicos "estão no caos", e os Verdes são os únicos que podem transformar o Reino Unido "em uma nação mais justa e menos dividida".

O irmão mais velho de Bernie Sanders emigrou para a Grã-Bretanha no fim dos anos 60 e, após estudar na Universidade de Oxford, militou no Partido Trabalhista, que deixou em 2001 por desacordos com a guinada à direita sob o ex-primeiro-ministro Tony Blair.

Larry Sanders, que já tentou sem sucesso uma cadeira nas eleições gerais britânicas de 2015, tem poucas chances também nesta convocação, na qual parte como favorito o correligionário de Cameron.

Cameron anunciou no dia 12 sua intenção de renunciar à cadeira no Parlamento britânico, dois meses após ter renunciado como chefe do governo.

O político conservador, de 49 anos, que cedeu o poder após o referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, justificou sua decisão dizendo que sua presença na Câmara dos Comuns poderia ser uma "distração" para sua sucessora, Theresa May. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Bernie Sanders

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.