Irmão de suspeito de ataques na França é acusado de cumplicidade nos crimes

Abdelkader Merah, irmão de Mohammed, foi detido na quarta-feira pela polícia e nega acusações.

BBC Brasil, BBC

25 Março 2012 | 16h33

O irmão do jovem que matou sete pessoas em Toulouse, no sudoeste da França, foi acusado de envolvimento nos crimes.

Abdelkader Merah, de 29 anos, é suspeito de cumplicidade com os assassinatos e roubo e envolvimento com terrorismo. Segundo os promotores franceses ele está detido.

Abdelkader, irmão de Mohammed Merah, nega as acusações mas afirma que estava presente quando seu irmão roubou uma moto usada nos ataques.

Ele também teria dito durante o interrogatório da polícia que estava orgulhoso de seu irmão mais novo.

Mohammed Merah, de 23 anos, morreu na quinta-feira em um tiroteio com a polícia depois de um cerco ao seu apartamento em Toulouse que durou 32 horas.

Durante o cerco, ele admitiu ter matado a tiros três soldados em dois incidentes separados e, na última segunda-feira, també matou três crianças e um professor em uma escola judaica da cidade.

Os investigadores ainda estão tentando descobrir se Mohammed agiu sozinho.

Detido

Abdelkader Merah foi detido na quarta-feira e levado para interrogatório em Paris.

Promotores afirmaram que Adbelkader foi apresentado e um juiz em Paris sob as acusações de conspiração criminal para planejar atos terroristas e de cumplicidade em assassinatos e roubo.

Ele foi acusado de forma preliminar de cumplicidade em assassinato e roubo e envolvimento com planos de ataque terrorista.

Segundo correspondentes, de acordo com a lei francesa, acusações preliminares são determinadas quando existem razões fortes para suspeitar que um crime foi cometido mas ainda é necessário mais tempo de investigação.

A mãe de Mohammed Merah, Zoulika Aziri, de 55 anos, também foi interrogada pela polícia e liberada sem acusações na sexta-feira.

O advogado de Aziri, Jean-Yves Gougnaud, afirmou que o mundo dela "foi virado de cabeça para baixo" pelos eventos e que "em momento algum ela imaginou que o filho era o responsável" pelas mortes.

Mohammed Merah era cidadão francês de origem argelina e há tempos era conhecido das autoridades francesas como um pequeno criminoso, mas ultimamente suas ligações com o movimento extremista islâmico chamaram a atenção.

O homem que teria dito à polícia ser integrante da Al-Qaeda visitou recentemente o Paquistão e o Afeganistão, onde esteve em Candahar, região conhecida por ser reduto do Talebã.

A Polícia da França informou que o irmão mais velho de Mohammed Merah, suspeito de ser o responsável por uma série de assassinatos em Toulouse, no sul do país, afirmou que está orgulhoso dos atos do irmão.

Abdelkader Merah foi interrogado pela polícia que combate o terrorismo neste sábado. Ele afirma que não sabia com atencedência que Mohammed iria realizar os ataques.

O suspeito foi morto a tiros em seu apartamento em Toulouse na quinta-feira, depois de uma operação da polícia que tinha cercado o local desde a quarta-feira.

Mohammed Merah, de 23 anos, era suspeito de ter realizado três ataques separados, matando quatro pessoas em uma escola judaica e três soldados. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.