Irmãs siamesas permanecem estáveis

Uma das irmãs siamesas guatemaltecas, que foram separadas em 6 de agosto, tem se mostrado mais alerta a cada dia. Maria Teresa Quiej Alvarez teve de voltar à sala de cirurgia cinco dias depois da separação para a remoção de um coágulo. Segundo o porta-voz do Centro Médico da Universidade da Califórnia, María Teresa e María de Jesús, permanecem em estado grave, mas estável.

Agencia Estado,

19 Agosto 2002 | 08h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.