Irritado, Obama convoca general para se explicar

O presidente dos Estados Unidos Barack Obama convocou o general Stanley McChrystal, o mais alto comandante norte-americano na guerra no Afeganistão, para que ele explique as críticas feitas ao governo americano, o que eleva as dúvidas sobre o futuro do general à frente da missão.

AE, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 16h17

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse hoje que o presidente está "ansioso" para falar com McChrystal sobre seus comentários à revista Rolling Stone, na qual zomba do vice-presidente Joe Biden e de outras autoridades do governo.

Gibbs disse que "todas as opções" estão sobre a mesa no que diz respeito ao futuro de McChrystal, mas não disse se o general seria demitido. Ele acrescentou que os esforços do país no Afeganistão são "maiores do que qualquer pessoa".

McChrystal e Obama devem se reunir amanhã da Casa Branca juntamente com outras autoridades do governo que foram criticadas no artigo. Gibbs disse que Obama ficou "bravo" quando leu o artigo ontem à noite.

McChrystal pediu desculpas pelos comentários que fez para a edição desta semana da revista Rolling Stone, que recebeu o título "The Runaway General" (O general em fuga). A revista irá para as bancas apenas na sexta-feira. Ele também telefonou para Biden para se desculpar, mas McChrystal e Obama ainda não conversaram, disse Gibbs.

McChrystal acusou o embaixador dos Estados Unidos no Afeganistão, Karl Eikenberry, de prejudicar seus esforços no país. Gibbs qualificou as declarações como um "erro enorme", levando-se em consideração que McChrystal supervisiona milhares de tropas no Afeganistão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAgeneralBarack Obamaentrevista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.