Isaac pode ter causado perdas de até US$ 2 bilhões

O furação Isaac, agora rebaixado para uma depressão tropical, pode ter causado mais de US$ 2 bilhões em perdas asseguradas, de acordo com uma estimativa da AIR Worldwide, consultoria especializada em avaliação de perdas em desastres, como informou hoje o "The Wall Street Journal".

Agência Estado

31 de agosto de 2012 | 00h21

A tempestade, que atingiu o pico antes de alcançar a costa da Louisiana no início desta semana, provavelmente gerará custos às seguradoras entre US$ 700 milhões e US$ 2 bilhões para os ativos em terra nos Estados Unidos, estimou hoje a AIR Worldwide.

Essa estimativa confirma as indicações anteriores de que o Isaac teria um custo modesto, se comparado com o furacão Katrina, em 2005, que demandou o valor de US$ 41,1 bilhões em pedidos de indenização, constituindo-se nas perdas asseguradas mais caras na história dos Estados Unidos.

Uma outra empresa do setor, a Eqecat, estimou que os custos em seguros após a passagem do Isaac devem ficar entre US$ 500 milhões e US$ 1,5 bilhão. Já a Still, empresa especializada em soluções no gerenciamento de riscos, disse aos seus clientes que os relatos de danos causados pelo vento foram "bastante limitados", bem como os de inundações em interiores de imóveis.

Os meteorologistas acreditam que o Isaac trará fortes chuvas para o Arkansas amanhã, e logo começará a afetar Estados mais no interior do país. O Centro Nacional de Furações verificou que uma tempestade deverá atingir os Estados de Missouri e Illinois até domingo e, potencialmente, pode castigar alguns Estados no Atlântico médio até terça-feira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EuafuracãoIsaacperdas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.