Islâmicos e Exército libanês voltam a travar duros combates

Confrontos no sábado na Faixa de Gaza deixaram 11 soldados mortos e 40 feridos

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h48

Tropas do Exército libanês e militantes do grupo islâmico Fatah al-Islam voltaram a enfrentar-se num campo de refugiados palestinos. De acordo com fontes libanesas, 11 soldados morreram e 40 ficaram feridos nos confrontos desde sábado. Esse é o maior número de mortos desde o início da violência em 20 de maio. Segundo a Agência de Notícias Nacional do Líbano, tropas do Exército atacaram o principal reduto dos militantes no campo de Nahr el-Bared, na periferia de Trípoli. No sábado, militares disseram ter assumido o controle de vários prédios dentro de Bahr al-Nader. O Fatah al-Islam, no entanto, negou as informações. Durante uma pausa nos confrontos de hoje, a Cruz Vermelha aproveitou para retirar cerca de 75 civis, a maioria mulheres, crianças e idosos, e levou-os para o campo de Beddawi. Além disso, dois corpos foram retirados dos escombros, mas as autoridades não confirmaram se as vítimas eram civis ou militantes. A maioria dos moradores de Bahr el-Bared deixou o local, mas milhares de pessoas ainda ficaram no campo. No principal estádio de Trípoli, milhares de pessoas manifestaram hoje seu apoio ao Exército Libanês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.