Islamistas apressam-se para aprovar nova Carta

Os islamistas da Assembleia Constituinte do Egito apressaram-se ontem para aprovar o rascunho da nova Carta sem os liberais e os cristãos - que boicotam o organismo -, com a intenção de prevenir-se de uma decisão judicial que anule suas funções, deliberação prevista para o domingo. A limitação de dois mandatos de quatro anos para o presidente foi aprovada. A nova Carta deverá ser ratificada em referendo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.