Islamitas egípcios dizem que não buscam o poder

A Irmandade Muçulmana do Egito, vista com suspeita pelos Estados Unidos, disse no sábado que não está buscando o poder e elogiou os esforços dos novos líderes militares para transferir o poder aos civis.

REUTERS

12 de fevereiro de 2011 | 14h17

"A Irmandade Muçulmana... não está buscando ganhos pessoais, então anuncia que não irá concorrer à Presidência e não buscará uma maioria no Parlamento, e que se considera servidora desse povo decente", disse a organização, acrescentando que não eram "perseguidores de poder".

"Apoiamos os valores e a direção sólida que o conselho militar está assumindo no caminho para transferir o poder pacificamente para criar um governo civil em linha com a vontade do povo", disse.

(Reportagem de Yasmine Saleh)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOIRMANDADEMUCULMANA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.