Islamitas matam 14 soldados argelinos em emboscada

Pelo menos 14 soldados argelinos foram mortos e vários outros ficaram feridos, em uma emboscada conduzida por militantes islamitas contra um comboio militar no norte do país, informou hoje a mídia local. O governo não confirmou o ataque. Reportagens dos jornais "El Khabar", "Liberté", "Le Soir d''Algerie" e "El Watan" informaram que os militantes emboscaram o comboio ontem, quando os militares levavam suprimentos para uma base nas montanhas perto da cidade de Damous. Várias bombas foram detonaram numa rodovia quando o comboio passava e então cerca de 30 militantes abriram fogo contra os soldados.

AE-AP, Agencia Estado

30 de julho de 2009 | 19h32

O "El Khabar" reportou que 20 soldados e cinco militantes foram mortos na luta. O "El Watan" disse que 14 soldados foram mortos e os dois outros jornais dizem que foram mortos 15 e 17 soldados. As matérias dizem que 20 soldados ficaram feridos na emboscada. Os militares responderam ao mandar helicópteros com metralhadoras para a região. Ninguém assumiu responsabilidade pela emboscada, mas suspeita-se de um grupo filiado à rede terrorista Al-Qaeda, que desfechou vários ataques recentes na Argélia.

O grupo, conhecido como a Al-Qaeda no Magreb Islâmico, reúne islamitas sobreviventes da guerra civil conduzida por radicais islâmicos contra o governo militar da Argélia na década de 1990. Cerca de 200 mil pessoas foram mortas na guerra.

Tudo o que sabemos sobre:
Argéliaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.