Islândia pode iniciar discussões sobre adesão à UE

O recém-empossado governo da Islândia disse hoje que pedirá ao Parlamento que vote a possibilidade de o país iniciar conversações para sua adesão à União Europeia. A Islândia, uma ilha vulcânica com uma população de apenas 320 mil pessoas, foi devastada pela crise global depois de ostentar por vários anos um dos mais altos padrões de vida do mundo. Segundo a primeira-ministra islandesa, Johanna Sigurdardottir, uma proposta que autoriza o início das discussões com a UE será apresentada na sexta-feira, quando o Althingi - como é conhecido o Parlamento do país - retoma suas atividades.

AE-AP, Agencia Estado

10 de maio de 2009 | 16h40

Sigurdardottir e o ministro das Finanças, Steingrimur J. Sigfusson, também apresentaram hoje o novo gabinete, duas semanas depois de sua coalizão bipartidária vencer as eleições locais. A proposta de a Islândia juntar-se à UE, hoje com 27 países-membros, e adotar o euro, é vista por muitos islandeses como a melhor forma de o país superar as dificuldades econômicas e a recessão.

Tudo o que sabemos sobre:
IslândiaUEadesão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.