Ismail Haniye confirma sua visita à Rússia

Ismail Haniye, a quem o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pediu na semana passada a formação do novo governo da ANP, se referia à visita que uma delegação do Hamas fará a Moscou nos próximos dias a convite do presidente russo, Vladimir Putin."Moscou é a capital de um grande Estado que apoiou os palestinos nas décadas de 1950 e 1960 e também queremos que eles apóiem nosso povo agora", disse o futuro primeiro-ministro da ANP.A delegação enviada a Moscou será liderada pelo chefe do escritório político do Hamas, Khaled Mashaal, e terá encontros com o vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Alexandr Saltánov, informou nesta terça-feira a Chancelaria russa.O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, confirmou nesta terça-feira em Budapeste que receberá a delegação do Hamas, enquanto o Kremlin negou taxativamente que Putin vá se reunir com os representantes do movimento islâmico palestino, como exigia Mashaal.O presidente russo convidou a delegação do Hamas a Moscou durante uma recente visita à Madri após a vitória eleitoral do grupo palestino, que a Rússia nunca considerou uma organização terrorista.O gesto de Putin deixou Estados Unidos e Israel receosos. Entretanto, o governante russo disse que com esse diálogo a Rússia pretende pressionar o Hamas a reconhecer Israel, a renunciar à luta armada e a cumprir os acordos assinados pela anterior administração palestina.Segundo Moscou, o objeto do convite aos líderes do Hamas é estimulá-los a cumprir o plano de paz aprovado pelo Quarteto de Madri.Haniye se negou a explicar em que medida o Hamas está disposto a cumprir estes pedidos e exigiu que antes Israel aceite as condições do novo governo palestino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.