Isolamento de área pelos EUA permite massacre no Iraque

Extremistas usaram a derrubada de um helicóptero americano no Iraque para criar um campo de extermínio, matando mais de 40 pessoas em estradas remotas que os iraquianos foram forçados a usar, depois que tropas dos EUA isolaram a área da queda, informa a polícia.Trinta pessoas foram arrancadas de seus carros em falsos postos de segurança, erguidos em estradas de terra, e mortas a tiros em áreas rurais de Nibaei, cidade próxima a Dujail, 80 km ao norte de Bagdá, disse o tenente de polícia Qahtanal-Hashmawi.Policiais e testemunhas disseram que, desde a queda do helicóptero AH-64 Apache, na segunda-feira, forças iraquianas e americanas isolaram um bom trecho da principal estrada próxima a Dujail."A maioria das vítimas era de policiais ou soldados iraquianos, que tiveram os documentos de identidade vistos pelos pistoleiros que os forçaram a parar nos postos de segurança", disse al-Hashmawi. Outras 11 pessoas foram mortas de modo semelhante e os corpos abandonados a cerca de 2 km de Nibaei, disse outro policial, capitão Ali al-Hashmawi. O tráfego lento lotou as estradas de terra, proporcionando presas fáceis para os extremistas armados. Um líder tribal de Nibaei, Mohammed al-Khazraji, disse ter visto "dezenas de corpos" espalhados pelo chão nesta quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.