Israel acusa governo palestino de descumprir acordo

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, acusou neste domingo, 25, o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, de não ter cumprido sua promessa de libertação do soldado israelense Gilad Shalit antes da constituição do atual governo de união nacional entre Fatah e Hamas.A afirmação foi feita por Olmert durante a reunião semanal do Conselho de Ministros, realizada neste domingo em Jerusalém, segundo a rádio pública israelense.Olmert também disse que o novo governo palestino não cumpre as exigências impostas pelo Quarteto de Madri - Estados Unidos, Rússia, União Européia e ONU -, que são o reconhecimento explícito do Estado de Israel, a renúncia à violência e a aceitação dos acordos previamente assinados.Olmert e Abbas realizaram uma reunião há duas semanas na qual o presidente palestino disse que o soldado Shalit poderia ser libertado por seus seqüestradores antes da formação do novo governo de unidade, que entrou em ação há uma semana.Em entrevista divulgada na última sexta-feira por um canal da televisão pública israelense, o presidente da ANP disse que o novo governo de união nacional reconhece o Estado de Israel e que espera um acordo de paz para o prazo de "um ano ou antes".RiceAbbas deve se reunir nesta tarde na cidade cisjordaniana de Ramala com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, a quem relatará que nas últimas conversas com os israelenses não foi possível analisar a retomada do processo de paz para se chegar a uma solução global do conflito, segundo a mídia árabe.De acordo com funcionários do governo palestino e pessoas próximas a Abbas, as últimas conversas entre as partes se centraram exclusivamente na adoção de medidas humanitárias para aliviar a situação da população palestina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.