Israel acusa Irã de fabricar armas atômicas

O governo de Israel manifestou preocupação com a existência de um possível programa de fabricação de armas nucleares pelo Irã. Segundo o ministro de relações exteriores israelense, Silvan Shalom, pediu à comunidade internacional que impeça a realização do que classificou como "panorama de pesadelo". Shalom discutiu o assunto com Javier Solana, comissário da União Européia para política internacional, que manteve conversas com Teerã neste fim de semana. "O programa nuclear do Irã é uma grave ameaça, não só para Israel como também para Europa e todo o mundo livre", disse o ministro israelense. Ele acusou o Irã de já desenvolver armas atômicas: "O Irã está chegando perto do ponto sem retorno em seus esforços para adquirir armas atômicas". O Irã disse que seu programa nuclear tem fins pacíficos, mas tanto Israel como os Estados Unidos expressaram preocupação. Em sua visita ao Irã, Javier Solana pediu ao presidente Mohammad Khattami que permita inspeções irrestritas às instalações nucleares do país. O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica, Mohammed El Baradei, já afirmou que mostras de urânio enriquecido, que é usado em armas atômicas, foram encontradas em instalações nucleares em Natanz, região central do Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.