Israel adia conversas de paz com a Síria

As conversas indiretas entre Síria e Israel foram adiadas a pedido do governo israelense, informou hoje o ministro de Relações Exteriores sírio, Walid al-Moallen. As declarações foram dadas no mesmo dia em que, em Israel, o Partido Kadima organiza eleição interna, que deve determinar o próximo primeiro-ministro. O atual líder, Ehud Olmert, já anunciou que deixará o cargo após as eleições. Olmert é investigado por corrupção.Segundo Al-Moallen, as conversas estavam marcadas inicialmente para amanhã. As negociações são mediadas por funcionários turcos e ocorrem em Istambul. Funcionários do gabinete de Olmert negaram qualquer relação entre o adiamento e as eleições locais. Segundo uma fonte que pediu anonimato, a razão é técnica, pois o negociador mais importante sobre o tema pediu demissão e ainda não foi nomeado o sucessor.O principal ponto de discórdia entre os países é a posse das Colinas de Golã. Damasco exige a retirada total dos israelenses da área, capturada por Israel durante da Guerra dos Seis Dias, em 1967. Porém, Israel busca manter uma faixa de terra nessa região.IrãA autoridade síria estava acompanhada do ministro de Relações Exteriores da Espanha, Miguel Angel Moratinos, que disse ter pedido à Síria que use seus laços próximos com o Irã para pressionar o país a interromper suas atividades nucleares. Nações ocidentais temem que Teerã busque a construção de armas atômicas, mas o governo iraniano argumenta que tem apenas fins pacíficos, como a produção de energia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.