Israel adverte civis sobre resposta "forte e dolorosa" aos ataques do Hezbollah

Aviões de Israel jogaram nesta quinta-feira panfletos na capital libanesa ameaçando uma "forte e dolorosa" resposta aos ataques com mísseis do Hezbollah. Conflitos por terra seguem intensos no sul e oeste do país, com ao menos três mortes. A aviação israelense bombardeou o farol de Beirute. Os panfletos alertaram a população de três subúrbios a evacuar imediatamente. "As Forças de Defesa de Israel têm a intenção de expandir suas operações em beirute", dizia o panfleto. A mensagem afirma que a iniciativa veio após as declarações do "líder da gangue", em referência ao líder do Hezbollah, Sheik Hassan Nasrallah. "Vocês devem saber que a expansão das operações terroristas do Hezbollah irá demandar uma resposta forte e dolorosa, e seus resultados dolorosos não se restringirão à gangue de Hassan e seus criminosos", de acordo com o panfleto. Pelo menos 12 pessoas ficaram feridas em um ataque aéreo israelense na localidade de Riyak, no vale de Bekaa, informou a televisão libanesa "LBC". O bombardeio teve como alvo um caminhão que transportava pão perto do aeroporto de Riyak, acrescentou a emissora, sem dar mais detalhes. Aviões israelenses tinham bombardeado e destruído nesta quinta-feira o farol de Beirute, onde duas pessoas ficaram feridas, entre elas um policial. O farol, da era colonial francesa não estava mais em uso. Prédios construídos em volta bloqueavam a visão do mar. Israel também destruiu uma antena da rádio estatal libanesa no norteda capital.Ofensiva do HezbollahMilicianos do Hezbollah mataram, nesta quinta-feira, um bebê e sua mãe, de 27 anos, com um foguete Katyusha que atingiu uma casa no norte de Israel, informou a rádio pública israelense. O foguete caiu na casa das vítimas, na aldeia de Deir al-Assad. A emissora informou que na manhã desta quinta-feira o Hezbollah disparou cerca de 50 foguetes contra o norte de Israel. Vários deles, pelo menos oito, caíram nas localidades de Nahariya e Kiryat Shmona. Ainda não há informações sobre feridos ou danos materiais nos dois locais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.