Israel afirma ter frustrado atentado em Tel Aviv

O governo israelense informou hoje que deteve dois palestinos e frustrou o plano de um grupo radical de detonar um carro-bomba em duas das torres mais altas do país, localizadas em Tel Aviv. As autoridades israelenses detiveram, em 7 de agosto, dois supostos membros da Frente Popular para a Libertação da Palestina, uma facção armada da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), quando eles tentavam ingressar em Israel procedentes da Jordânia através da Ponte Allenby. Em uma acusação divulgada hoje, a promotoria de Israel informou que Samah Jibril e Rami Katouni receberam amplo treinamento militar na Síria e planejavam perpetrar um grande número de ataques contra soldados e civis israelenses.O ataque final contemplaria um atentado suicida com carro-bomba no complexo das Torres Azrieli, em Tel Aviv, onde os dois homens haviam trabalhado no passado. As duas torres, uma com 50 andares e a outra com 46, foram as mais altas de Israel até que um outro edifício de escritórios foi concluído, poucos meses atrás. A irmão de Katouni, Nour, de 17 anos, negou as acusações. Segundo ele, Jibril e Katouni viajaram à Síria para assinar contratos relacionados com seus negócios têxteis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.