Israel ameaça invadir a Faixa de Gaza

O ministro da Defesa de Israel, Shaul Mofaz, indicou neste domingo que o Exército do país pode invadir a Faixa de Gaza, numa operação para intensificar os ataques contra o grupo islâmico Hamas. Nas duas últimas semanas, os militares israelenses desfecharam vários ataques de helicópteros com mísseis a esse território, matando 13 palestinos, dos quais 10 eram militantes ou líderes do Hamas. Israel alegou que essas incursões eram uma retaliação contra um ataque de de um militante suicida do Hamas, que matou21 pessoas. Por sua vez, o Hamas qualificou esse atentado comouma resposta à política israelense de "assassinatos seletivos"de seus militantes.Uma ofensiva terrestre nas áreas autônomas da Faixa de Gaza,densamente povoada e sob controle da Autoridade Palestina, podecausar elevadas baixas entre palestinos e israelenses, segundoanalistas militares. "Nós sempre tivemos a opção de uma operaçãoterrestre em Gaza", disse Mofaz a jornalistas, horas depois deum franco-atirador palestino ter ferido gravemente a tiros umcolono judeu que dirigia um caminhão no sul da Faixa de Gaza."Nós vamos realizá-la quando decidirmos que é hora de fazer,no momento adequado. O Exército atua no momento em Nablus, Jenine Hebron (na Cisjordânia), mas nos reservamos o direito derealizar operações em terra também na Faixa de Gaza." O ataquecontra o colono foi reivindicado pelo Hamas. Também hoje, franco-atiradores palestinos feriram gravemente um trabalhador israelense construindo uma barreira de segurança nas proximidades da cidade de Qalquiliya, Cisjordânia. Em resposta, tropas e tanques israelenses entraram na cidade em busca dos atiradores e impuseram um toque de recolher.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.