Israel ampliou demolições de casas na Cisjordânia

As demolições israelenses de casas palestinas na Cisjordânia ocupada triplicaram em 2010 em comparação com o ano anterior, afirmou hoje um grupo pelos direitos humanos israelense. Houve um salto no número de demolições no Vale do Jordão, mostra o levantamento da ONG.

AE, Agência Estado

26 de janeiro de 2011 | 16h02

Os dados anuais publicados pelo grupo B''Tselem mostram que Israel demoliu 86 casas na Cisjordânia em 2010. No ano anterior, havia demolido 28. Em 2010, as demolições deixaram 472 pessoas desabrigadas, quase a metade delas crianças. As demolições mais que dobraram na região de Tubas, saltando de 24 para 51 no ano anterior. Nessa área, 219 pessoas ficaram desabrigadas, 94 delas crianças, segundo o grupo.

Também houve um aumento das demolições no distrito de Nablus, que inclui o Vale da Jordânia, com 19 demolições no ano passado, comparadas com nenhuma em 2009. Uma porta-voz do B''Tselem, Sarit Michaeli, disse que agora há uma tendência de se demolir as acomodações temporárias dos palestinos, que servem como moradia. "O resultado final é o mesmo: pessoas ficam desabrigadas", contou.

Não está claro se as autoridades estão centrando sua atenção nessas duas áreas específicas. "A política atual parece voltada a pressionar essa comunidade nômade (palestina) para fora dessas áreas e em direção a centros populacionais", disse a porta-voz. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelCisjordâniademolições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.