Israel analisa plebiscito sobre o Golan

Um funcionário do governo israelense disse ontem que o premiê de Israel, Binyamin Bibi Netanyahu, está preparando um projeto de lei que condiciona a devolução à Síria das Colinas do Golan a um referendo nacional ou à aprovação do Parlamento. O projeto, apelidado pela imprensa como a "Lei Golan", ainda precisa passar por várias votações antes de ser adotado. A decisão poderia atrapalhar o avanço das negociações de paz, atrasando qualquer tipo de retirada que faça parte de um acordo entre Israel e Síria. As Colinas do Golan foram ocupadas por Israel em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias. No ano passado, Israel e Síria participaram de negociações de paz informais com mediação da Turquia. No entanto, o processo foi interrompido por Damasco por causa da ofensiva israelense contra o Hamas na Faixa de Gaza, em dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.