Israel anuncia interceptação de armas palestinas

O governo israelense anunciou ter interceptado um cargueiro que estaria tentando contrabandear 50 toneladas de armas e munições, de produção iraniana, para o território controlado pela Autoridade Palestina. A operação ocorreu a 500 quilômetros da costa do país. O chefe do Exército israelense, general Shaul Mofaz, acusou a AP de estar envolvida nos esforços de contrabando. A embarcação teria sido comprada pelo governo de Yasser Arafat, e o capitão e alguns tripulantes seriam membros da polícia naval palestina. Mofaz afirmou que entre o material encontrado na embarcação havia mísseis de longo alcance, morteiros e minas - armas que a AP não tem permissão para usar, conforme dispõem os acordos de Oslo, da década passada. A AP garantiu que não tinha qualquer envolvimento com o suposto contrabando. "Nós não sabemos nada sobre esse barco. Não temos nada a ver com isso", declarou Nabil Abu Rudeina, um porta-voz palestino em Ramallah, na Cisjordânia. "Isso é uma peça de propaganda israelense". As alegações de Israel sobre o envolvimento da Autoridade Palestina em contrabando de armas podem vir a dificultar ainda mais a situação de Arafat, que tenta convencer os Estados Unidos de que está se esforçando para combater o terrorismo.

Agencia Estado,

04 Janeiro 2002 | 12h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.