Israel anuncia retirada imediata de territórios palestinos

Israel anunciou a retirada imediata de suas tropas de várias áreas controladas pelos palestinos, que haviam sido tomadas nos últimos dias. No começo do dia, Israel pediu a suspensão das operações militares, exceto às relacionadas a sua própria defesa, em resposta ao anúncio do líder palestino Yasser Arafat de cessar-fogo. Ambos os lados vêm sendo pressionados pelos EUA para que suspendam a disputa territorial em que estão envolvidos. Washington procura trazer os países árabes e mulçulmanos para sua coalizão internacional anti-terror, com a qual pretende responder aos ataques terroristas de terça-feira da semana passada nos EUA. A continuidade das disputas no Oriente Médio pode enfraquecer tais esforços. Arafat disse a 35 diplomatas na Cidade de Gaza que se comprometia com um armistício com Israel e faria o máximo para garanti-lo. Arafat disse também que ordenou suas forças de segurança para "agir intensamente para assegurar o cessar-fogo em nossas fronteiras". Em resposta, o ministro das Defesas de Israel, Binyamin Ben-Eliezer, ordenou a suspensão de todas as operações ofensivas militares contra os palestinos, disse o porta-voz do Ministro, Yarden Vatikay. "Se Arafat quer acalmar a região, desejamos ajudar, para dar-lhe uma chance", disse Vatikay, acrescentando que Israel permanece cético quanto às intenções de Arafat. O exército informou que os tanques israelenses serão retirados imediatamente de várias posições nos territórios palestinos. Nos últimos dias, Israel assumiu posições em retaliação aos ataques dos palestinos. Na semana passada, 26 palestinos e seis líderes israelenses morreram nos conflitos, de acordo com informações da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.