Israel aprova ataques mais contundentes contra Gaza

O gabinete de segurança israelense aprovou na manhã desta quarta-feira ataques militares mais contundentes que os lançados até agora contra a Faixa de Gaza, informou a rádio pública Israelense. Segundo a emissora, durante a reunião, o ministro da Defesa israelense, Amir Peretz, explicou os princípios da luta do Exército em Gaza. Os pontos principais estipulados por Peretz são a luta contra os palestinos que disparam os foguetes e os esforços para evitar o fortalecimento do Hamas e para frear a entrada de armas em Gaza. Nas últimas semanas, cerca de cem palestinos morreram na Faixa de Gaza, a maioria deles na invasão israelense da localidade de Beit Hanoun, no extremo norte da Faixa de Gaza, perto do local onde milicianos palestinos costumam disparar foguetes contra Israel. Por enquanto, parece que o Ministério da Defesa de Israel descartou uma invasão em massa da Faixa de Gaza, uma opção que as autoridades militares israelenses defendem. Peretz afirmou que ordenou às forças de segurança aumentar o ritmo do desenvolvimento tecnológico para interceptar foguetes. Yakov Yakobov, um israelense de 40 anos da localidade de Sderot, morreu na terça-feira à noite após ser atingido horas antes por um foguete Qassam. Trata-se da décima pessoa a morrer pelo impacto dos foguetes desde que estes começaram a ser empregado pelas milícias palestinas em Gaza, há quatro anos. Na manhã desta quarta-feira, milicianos palestinos dispararam pelo menos quatro foguetes contra Israel, sem deixar vítimas.

Agencia Estado,

22 Novembro 2006 | 09h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.